Joias de Prata 925 e 950

Brincos de Prata 925 e 950

Brincos de Prata 925 com Olhos Gregos em Muranos Legítimos

Brincos de Prata 925 com Olhos Gregos em Muranos Legítimos

(000431)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Muranos Naturais

Brincos de Prata 925 com Olhos Gregos em Muranos Legítimos

mais informações

Brincos de Prata 925 com Olhos Gregos em Muranos Legítimos

(000431)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Muranos Naturais

Brincos de Prata 925 com Olhos Gregos em Muranos Legítimos

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

Produto temporariamente indisponível

Descrição do Produto

DESCRIÇÃO:

Brincos de Prata 925 com Olhos Gregos em Muranos Legítimos

Design moderno
Gemas: 2 Muranos legítimos
Altura: 2,0 cm
Largura: 1,8 cm
Fecho: tarracha
Metal: Prata 925

CURIOSIDADES:

Cristais de Murano

Murano é um pequeno arquipélago formado por sete ilhas, a apenas 1 km de distância de Veneza. Os objetos de vidro produzidos nesta região através de uma técnica artístico-artesanal, e são mundialmente conhecidos por sua qualidade e beleza. Esta técnica, milenar, se caracteriza pelo brilho intenso, pela leveza do material, pela criativa mistura de formas, texturas e, principalmente, por um bom gosto peculiar no uso das cores.
A técnica de moldar e dar cor ao vidro em Murano ficou tão famosa que várias réplicas e imitações começaram a aparecer. Fruteiras, vasos, pesos de livro, todo e qualquer objeto de decoração que já tivesse sido feito nas ilhas começou a ser produzido em grande escala. Por que já não era mais uma técnica, mas sim um estilo, associado à alta qualidade e beleza.
A arte de trabalhar o vidro remonta aos fenícios, aos egípcios e aos mesopotâmicos, mas foi em terras italianas que a herança vinda do Oriente foi aprimorada e adquiriu status.
Em 1291, os artesãos foram confinados nas ilhas, inicialmente, para guardar o segredo das belas peças, mas também para livrar Veneza do risco de incêndios, uma vez que todos os prédios da cidade eram construídos com madeira. Em Murano, as peças são produzidas com a areia do Mar Adriático ? aquela parte do Mar Mediterrâneo ao lado da ?bota? que o mapa da Itália forma ? de onde é retirada a sílica, matéria-prima do vidro. Por ser uma região de águas calmas, a areia sofre menos atrito, o que resulta em uma maior qualidade para o trabalho dos artesãos.
Hoje, até mesmo a Itália importa peças de vidro, que não são os vidros de Murano, uma vez que por motivos óbvios, só é vidro de Murano o vidro feito em Murano. Mas a técnica, o trabalho artesanal, a característica artística do manuseio do vidro foram levados para diversas outras localidades, difundindo o trabalho mundo afora.
A maleabilidade do vidro proporciona um número sem fim de formas a serem moldadas, desde esculturas e vasos grandes e pesados, até delicadas contas, que são utilizados em joias e acessórios, e comercialisados no Brasil pela Vittabella.
Murano, embora descrita como uma ilha da lagoa de Veneza, é de facto um arquipélago de sete ilhas menores, das quais duas são artificiais (Sacca Serenella e Sacca San Mattia), unidas por pontes entre si. Tem aproximadamente 5500 habitantes e fica a somente 1 km de Veneza. Murano é um local famoso pelas obras em vidro, particularmente candeeiros.
Murano foi fundada pelos romanos, e desde o século VI foi habitada por gente procedente de Altino e Oderzo. A princípio, a ilha prosperou como porto pesqueiro e graças à produção de sal. Era um centro de comércio. Com o porto controlavam a ilha de Santo Erasmo. A partir do século XI a cidade começou a decair devido a muitos habitantes se mudarem para Dorsoduro. Tinham um grande poder local, como o de Veneza, mas desde o século XIII Murano foi governada por venezianos. Contrariamente a outras ilhas da lagoa, Murano cunhava as suas próprias moedas.
Em 1291, todos os cristaleiros de Veneza foram obrigados a mudar-se a Murano devido ao risco de incêndio, porque a esmagadora maioria dos edifícios de Veneza era construída em madeira. Durante o século XIV, as exportações começaram e a ilha ganhou fama, inicialmente pelo fabrico de missangas de cristal e de espelhos. O cristal aventurine foi inventado na ilha e, durante algum tempo, Murano chegou a ser o maior produtor de cristal da Europa. O arquipélago, mais tarde, ficou conhecido pelo fabrico de lustres. Embora tenha havido grande queda durante o século XVIII, a cristalaria continuou a ser a indústria mais importante da ilha.

Comentários