MINHA CONTA

Endereço de e-mail

Senha

Joias de Prata 925 e 950

Pingentes de Prata 925 e 950

Pingente de Prata 925 com Labradorita, Topázio Místico, Citrino e Pérolas Naturais

Pingente de Prata 925 com Labradorita, Topázio Místico, Citrino e Pérolas Naturais

(001339)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Gemas Naturais

Maravilhoso Pingente de Prata 925 com Labradorita, Topázio Místico, Citrino e Pérolas Naturais

mais informações

Pingente de Prata 925 com Labradorita, Topázio Místico, Citrino e Pérolas Naturais

(001339)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Gemas Naturais

Maravilhoso Pingente de Prata 925 com Labradorita, Topázio Místico, Citrino e Pérolas Naturais

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

Produto temporariamente indisponível

Descrição do Produto

DESCRIÇÃO:

Pingente de Prata 925 com Labradorita, Topázio Místico, Citrino e Pérolas Naturais

Nome da(s) Pedra(s): Labradorita, Topázio Místico, Citrino e Pérolas Naturais
Cor da(s) Pedra(s): Azul, Colorido Arco-íris, Amarelo e Branco
Corte da(s) Pedra(s): Oval Cabochão, Redonda Facetada, Pêra Facetada e Redonda Cabochão
Tamanho da(s) Pedra(s): 13,0 X 18,0 mm, 8,0 mm, 7,0 X 10,0 mm, Pérolas: 5,0 mm (total: 24,0 CT)
Tamanho da Jóia: 5,5 cm
Peso da Jóia: 8,6 g
Metal: Prata 925
Claridade: IF a VVS e Muito Boa
Brilho: Incrível
Tratamento: Aquecido e Sem Aquecimento
Origem da(s) Gema(s): Canadá, Brasil e China
Origem da Jóia: Índia
Quantidade: 01 peça


CURIOSIDADES:

Labradorita

Labradorita, ou labradorite, é um mineral do grupo dos feldspatos, característico de rochas básicas, como o basalto.
Apresenta um brilho chamado de labradorescência devido à refração da luz em seus cristais. Seu nome é uma referência à península do Labrador, no Canadá, onde ocorre com freqüência.

Efeitos para o corpo: A Labradorita fortalece o sistema imunológico. Devido ao seu alto teor de cálcio, as doenças dos ossos também são atenuadas e curadas com maior rapidez. Pessoas que sofrem de alta sensibilidade a mudanças metereológicas, deveriam trazer consigo uma labradorita. Ela atenua problemas circulatórios, pressão baixa, gota e doenças reumáticas. Dentro de casa, livra todo o espaço habitável de influências negativas e traz maior harmonia para todos os membros da família.

Indicações: Sistema imunológico, doenças dos ossos, sensibilidade a mudanças metereológicas, problemas circulatórios, pressão baixa, gota, doenças reumáticas, livra a casa de influências negativas.

Efeitos para a Mente: A propriedades da labradorita têm forte poder de acalmar e equilibrar a alma. Atenuam explosões de raiva, transformando-as em parceria aberta e sincera. Lembra às pessoas egoístas e egocêntricas que elas não vivem sozinhas nesse mundo. Na meditação, penetra profundamente na alma e acaba com bloqueios inconscientes, que podem remontar à época do nascimento. A labradorita traz fortes vibrações curativas à alma e fortalece a memória.

Indicações: Equilíbrio da alma, explosões de raiva, parceria sincera, egoísmo, bloqueios da alma, vibrações curativas para a alma, memória.

Citrino

O nome, citrino, é derivado de sua cor amarelo-limão (do latim citrus). Os citrinos de cor amarelo-intensa chamados de "citrinos madeiras" são raros e muitas vezes são chamados, erroneamente, de topázio, devido à semelhança de sua cor.

Jazidas: As jazidas mais importantes de citrino estão no Brasil, República de Malgaxe, EUA, Espanha e Montes Urais.

Cuidados com seu citrino: Admirado por sua beleza e durabilidade, o citrino é uma boa escolha para o uso diário. Deve-se apenas tomar o cuidado de removê-lo quando for praticar atividades que possam riscá-los.

Topázio:

O topázio está entre as gemas mais tradicionais e de uso mais antigo. Pode ser encontrado em muitas cores ? amarelo, rosa, azul, incolor, vermelho -, mas, por ser a amarela a mais valiosa, muitos pensam ser sempre esta sua cor.
A variedade amarela-alaranjada, comercialmente conhecida como topázio imperial, é particularmente importante para os brasileiros, pois nosso país é o único que a produz. Ele é extraído apenas em Minas Gerais e somente no município de Ouro Preto. Trata-se, pois, de uma gema de ocorrência muito restrita
O citrino, uma variedade de quartzo de cor semelhante à do topázio imperial, mas de menor valor, é freqüentemente vendido como se fosse esta gema. Estima-se que 80% da s pedras que são vendidas como topázios são, na verdade, citrinos. Isso explica o grande número de nomes comerciais enganadores dados ao quartzo amarelo: topázio da Boêmia, topázio de Salamanca, topázio Escocês, Topázio Hinjosa, topázio Madagascar, etc. No Brasil, já foram muito usados os nomes topázio Rio Grande, topázio Bahia e topázio Palmeira, dos quais o primeiro pelo menos foi praticamente abandonado no Rio Grande do Sul, seu principal produtor.
Esses nomes podem enganar o consumidor duplamente: primeiro por ser tratar de citrino e não de topázio; segundo porque muitas vezes a cor desse citrino foi obtida artificialmente, por tratamento térmico de ametista.
O quartzo amarelo assim obtido é muito apreciado e responde por boa parcela das exportações de gemas gaúchas. Mas, não se trata de nenhuma fraude, desde que ele seja vendido pelo que é, ou seja, citrino, e não topázio. Mas, como distinguir citrino de topázio imperial?
Se forem gemas brutas, a distinção não é difícil, bastando verificar a dureza (maior no topázio), clivagem (ausente no citrino) e morfologia dos cristais, por exemplo. Mas, se forem lapidadas, fica bem mais difícil e é preciso recorrer a equipamento gemológico que permita determinar propriedades como o índice de refração e a densidade (ambos mais altos no topázio).
A água-marinha e o topázio azul também podem ser confundidos. Mas, neste caso o topázio é que é a gema menos valiosa e são raros os nomes enganadores, tipo água-marinha Nerchinsk (topázio azul).
Normalmente pensa-se no Topázio como amarelo dourado, transparente. No entanto, ele pode ainda ser amarelo-laranja, vermelho, cor de mel, cereja escuro, verde claro, azul e rosa. O nome Topázio deriva da palavra Grega (Bllhar) e também se aplica à palavra fogo. O Topázio Imperial e os Rosas são os mais valiosos.

Jazidas: O Topázio encontra-se no Brasil, na Nigéria e no Sri Lanka

Pérolas

Sobre Pérolas

A origem da palavra pérola vem do latim e seu significado talvez venha de um molusco "perna" ou devido a sua forma esférica "sphaerula". As pérolas são produzidas por moluscos e seu tamanho varia do de uma cabeça de alfinete e o de um ovo de pomba. A maior pérola encontrada pesa 450 quilates. A pérola se origina de uma reação do molusco a corpos estranhos que penetram no seu interior.
Certos moluscos bivalves (duas conchas), como alguns mexilhões e ostras, criam pérolas como uma reação a um agente irritante que se alojou dentro da concha. Na natureza, essa irritação pode ser microscópica, como um parasita, ou um grão de areia. O molusco segrega nácar, o mesmo material usado na parte interna da concha, e, ao longo do tempo, o nácar vai envolvendo o intruso, criando a pérola. Pérolas naturais podem não ser, necessariamente, perfeitamente redondas. Quanto mais tempo o molusco trabalha para criar a pérola, maiores as chances de a pérola ser deformada ou oca. Tanto os moluscos de água salgada quanto os de água doce produzem pérolas.

Pérolas de cultura

As pérolas cultivadas não são uma imitação, mas sim uma forma do homem colaborar para sua formação natural. A produção das pérolas cultivadas é causada pela introdução de corpos estranhos nos moluscos.
Quando os técnicos introduzem um irritador em um molusco, ele se protege com nácar, como de costume, e o resultado é uma pérola "real". No entanto, o irritador é muito maior que um grão de areia ou um parasita. Moluscos de água salgada são semeados com uma lasca pequena de madrepérola (material do interior da concha), mais um pedacinho de seu próprio tecido, o que leva à produção da pérola imediatamente. Pérolas de água salgada cultivadas, portanto, começam maiores, têm um centro não-nácar, são uniformemente arredondadas e estão prontas para a colheita mais cedo do que uma pérola natural.

Jazidas: As pérolas de melhor qualidade encontram-se no Golfo Pérsico (pérola do oriente). Existe também extração na Índia e Sri Lanka, na Austrália e na América Central. As pérolas cultivadas são produzidas em larga escala no Japão.

Cuidados com a pérola: As pérolas têm que ser armazenadas separadamente das outras peças, envolvidas em tecido. Limpe-as com um pano úmido e evite produtos químicos da casa, produtos para os cabelos, cosméticos e perfumes, pois tiram o brilho das pérolas.

PRODUTOS RELACIONADOS

Produtos Relacionados

Comentários