MINHA CONTA

Endereço de e-mail

Senha

Joias de Prata 925 e 950

Anéis de Prata 925 e 950 com Pedras

Anel Artesanal em Formato de Peixe de Prata 925 com Multigemas Naturais

Anel Artesanal em Formato de Peixe de Prata 925 com Multigemas Naturais

(001375)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Gemas Naturais

Fantástico Anel Artesanal em Formato de Peixe de Prata 925 com Ônix Verde, Granadas e Marcassitas Naturais

mais informações

Anel Artesanal em Formato de Peixe de Prata 925 com Multigemas Naturais

(001375)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Gemas Naturais

Fantástico Anel Artesanal em Formato de Peixe de Prata 925 com Ônix Verde, Granadas e Marcassitas Naturais

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

Produto temporariamente indisponível

Descrição do Produto

DESCRIÇÃO:

Anel Artesanal em Formato de Peixe de Prata 925 com Ônix Verde, Granadas e Marcassitas Naturais

Nome da(s) Pedra(s): Ônix Verde, Granadas e Marcassitas Naturais
Cor da(s) Pedra(s): Verde e Vermelho
Aro: 18*
Peso: 7,0 gramas (peso total de prata + pedra)
Tipo de Metal: Prata 925
Dimensões da(s) Pedra(s): 14,0 CT
Face: 15,0 X 38,0 mm
Lapidação: Fancy e Redonda Cabochão
Clareza da(s) Pedra(s): Excelente e IF a VVS
Brilho: Lindo
Tratamento: Não Aquecido e Aquecido
Origem da(s) Gema(s): África, Brasil e Vietnam
Origem da Jóia: Thailândia

*OBS: O aro do anel pode ser alterado para qualquer tamanho; basta adquirir um item "Ajuste de Anel" no Departamento "Outros" para cada anel que deve ser alterado e informar o número desejado no campo "Observações" na conclusão do pedido.

CURIOSIDADES:

Ônix

É uma variedade da ágata. Também é chamado de "pedra unha". Usado com freqüência para confecção de camafeus. O ônix preto era muito valorizado para contas de rosários (terços). O livro "The Magick of Kiram, King of Pérsia" publicado em 1686 afirmava que era possível ficar invisível usando-se um anel de ônix! Existem ônix com variadas cores uns de faixas brancas alternando-se com preto, marrom, vermelho e preto.
Protege contra a magia negra, harmoniza momentos difíceis, aumenta a concentração mental.

Grupo: Quartzo.

Materiais de origem: Sílica, dióxido com traços de zinco.

Coloração: Preto-amarronzado, parcialmente com veios brancos, opaco.

Locais onde é encontrada: Brasil, Uruguai, Índia.

Crenças e mitos: O Ônix-Preto fazia parte das mais importantes pedras de adorno e terapêuticas da Antigüidade. Essa pedra foi utilizada por quase todos os povos, especialmente pelos indianos como pedra de proteção contra magia negra, encantamentos e bruxarias. As tradições contam que a mesma dava aos mágicos a capacidade de curar doenças graves e de se tornarem invisíveis. Os gregos honravam o Ônix-negro como fiel servidor nos casos de amor e os romanos honravam-no como pedra geral de proteção.

Efeitos terapêuticos para o corpo: O Ônix minora doenças, inflamações da pele e dos órgãos internos. Fortalece os processos curativos, melhora o fluxo de sangue, a audição e faz com que a pele tenha uma melhor aparência. Estabiliza a circulação sanguínea e efetua um fortalecimento dos sentidos.

Efeitos terapêuticos para a psique: O ônix estabelece a harmonia entre o corpo e a alma, entre Yin e Yang, fornecendo, assim, mais resistência, estabilidade e alegria de viver. Isso se transfere também aos órgão: nossos nervos não são mais tão sobrecarregados e nos tornamos mais sadios. Melancolia, depressões e influxos negativos, através de influxos terrestres, pessoas maldosas ou magia negra são minorados ou repelidos.

Indicado para: Capacidade de definição de limites, disciplina, capacidade de concentração, beleza, auto-respeito, autocontrole. Articulações, cabelos, ossos, cartilagens, unhas, ouvidos, células.

Formas existentes: Pedra bruta, lapidada, esfera, ovo, pingente, obelisco, pirâmide, cordão.
Signos: Sagitário (22/11 a 21/12), Capricórnio (22/12 a 20/1).
Profissões: Atleta, Executivo, Policial.
Planetas: Marte e Saturno.
Meses: Fevereiro e Julho.
Chacras: Primeiro.

Granada

As granadas, assim como as turmalinas, são um grupo de gemas que compreende várias espécies, e não uma única espécie com diversas variedades, como é o caso do quartzo. Indica um grupo de minerais silicatos, de propriedades semelhantes, mas de composição química diferentes.
Quando se fala de granada, em Gemologia, não se está designando uma espécie mineral, mas sim um grupo de minerais que possuem várias características semelhantes.
Usualmente, associa-se as granadas à cor vermelha, mas elas podem ter várias outras cores, incluindo o incolor, exceto na cor azul. Não apresentam clivagem o que, aliado ao fato de serem do sistema cúbico, facilita bastante sua lapidação, pois não há necessidade de se orientar o cristal para lapidá-lo.
Esses minerais são silicatos que cristalizam no sistema cúbico, exibindo muito freqüentemente cristais granulares (daí seu nome), bem formados, com todas as faces (cristais euédricos). Podem ser, por exemplo, dodecaedros, que têm doze faces. Eles não costumam ser grandes, mas achou-se na Noruega um cristal de granada de 2,30 m de diâmetro e 37,5 t, o maior de que se tem notícia.
As granadas são transparentes a semitransparentes ou opacas, de brilho vítreo e resinoso, graxo ou adamantino. A dureza varia de 6,5 a 7,5 e a densidade, de 3,50 a 4,20. Traço branco, fratura concóide, quebradiça, irregular. A granada pode ocorrer também em massas granulares compacta
É uma gema que pode ter várias cores, à exceção do azul. O nome granada não designa uma gema, mas um grupo de gemas. As granadas mais importantes como pedras preciosas são piropo (a mais valiosa), rodolita, tsavorita, almandina, espessartina, grossulária, hessonita e andradita. Conforme a espécie, pode-se ter uma granada incolor, vermelha (a mais comum), amarela, marrom, preta e até verde (chamadas demantóide e tsavorita). As espécies mais comuns são almandina (a mais usada como gema), grossulária, spessartita, andradita, piropo e uvarovita. Elas possuem diversas variedades, como rodolita, hessonita, tsavorita e topazolita, por exemplo.
Os tons rubros vão desde o framboesa até o vermelho cor de sangue.
Os tons de verde são equivalentes aos das esmeraldas, existindo ainda granadas em tonalidades de amarelo, laranja e castanho.
Os variados aspectos das granadas possibilitam uma utilização adequada a todos os gostos e é acessível a todos os bolsos.
Os piropos maiores têm até dois quilates, podendo ter um vermelho bonito. As almandinas vão do laranja-averrnelhado ao vermelho. Já a rodolita tem cor vermelho-arroxeada ou roxo-averrnelhada, algumas vezes rosa ou vermelho-púrpura. Raramente tem mais de cinco quilates. Muitas gemas, vendidas como rodolita são, na verdade almandina ou piropo. Outras granadas são as andraditas, que podem ser verdes, amarelas, marrons ou pretas. A granada mais valiosa é a tsavorita, que possui um verde esmeralda profundo. Existem ainda outras granadas, que têm cores que vão do amarelo ao rosa.
A mais valiosa dessas espécies é, para alguns, o piropo, de cor vermelha bem viva. Walter Schumann, porém, considera o demantóide, uma variedade de andradita, a granada de maior valor. A propósito, é bom lembrar que a andradita tem esse nome em homenagem a um brasileiro, José Bonifácio de Andrade e Silva ? o Patriarca da Independência (que além de político, foi um grande mineralogista e descobridor de vários minerais).
Jazidas: Os principais centros de extração de granadas são a África do Sul, o Sri Lanka, Madagáscar, Brasil, Índia e Austrália.
Cuidados com a sua Granada: Tal como para as restantes gemas, temos que as proteger de riscos e de temperaturas elevadas.

Marcassita

Hoje em dia as pessoas estão familiarizadas com diamantes, rubis, esmeraldas e pérolas. Poucas pessoas usam a marcassita. Mas ela foi muito requisitada no século 18 como substituto do diamante. E durante os períodos art déco e art nouveau, do início do século 20, se tornou muito popular.
Sua superfície tem um brilho muito bonito. É um mineral natural. Tem uma cor amarelo-pálido e brilho metálico.
Muitas pessoas a confundem com a pirita. Apesar das duas terem a mesma fórmula química, possuem estruturas cristalinas diferentes.
O metal mais usado com marcassita é a prata. O contraste que causa a combinação do metal com a pedra dá um aspecto vintage muito bonito.
Hoje em dia anéis, brincos e broches têm um preço muito acessível no mercado e a marcassita dá um charme muito especial como acessório
Vestígios de jóias com Marcassita foram encontrados na Grécia antiga e nos cemitérios do povo Inca da América Latina.
Há relatos de que Cleópatra também usava Marcassitas a fim de preservar sua beleza. A Marcassita também era extremamente popular nos séculos 18 e 19 na Grã-Bretanha, alcançando o seu pico em popularidade durante o reinado da rainha Vitória da Inglaterra na segunda metade do século 19.
Muitos designers criaram coleções com marcassitas misturadas a ouro e pedras preciosas dando uma cara mais moderna para a jóia.
Hoje em dia a marcassita tem sido muito importante na exportação da Tailândia para o Brasil.
Na Índia ela é usada tradicionalmente como parte do vestido de noiva, substituindo o strass. O que deve ser uma grande dor de cabeça, já que não pode ser lavado.
As jóias de marcassita requerem cuidados especiais.
É uma pedra macia e na maioria das vezes é colada e não cravada. Por isso, nem pense em chegar perto de água com ela. Para limpar só use pano ou flanela seca.
Quando cair alguma pedrinha não adianta usar super bonder ou similares. Leve a um profissional que tem a resina certa para não estragar a sua jóia.

Comentários