MINHA CONTA

Endereço de e-mail

Senha

Joias de Ouro Plated 14K em Prata 925

Aneis de Ouro 14K em Prata 925 com Pedras

Anel de Ouro Amarelo 14 k Plated (Prata 925) com Tsavoritas e Zircônias Naturais Lapidação Diamante

Anel de Ouro Amarelo 14 k Plated (Prata 925) com Tsavoritas e Zircônias Naturais Lapidação Diamante

(000976)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Ouro 14K Plated em Prata 925 com Gemas Naturais

Belo Anel de Ouro Amarelo 14 k Plated em Prata 925 com Tsavoritas e Zircônias Naturais

mais informações

Anel de Ouro Amarelo 14 k Plated (Prata 925) com Tsavoritas e Zircônias Naturais Lapidação Diamante

(000976)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Ouro 14K Plated em Prata 925 com Gemas Naturais

Belo Anel de Ouro Amarelo 14 k Plated em Prata 925 com Tsavoritas e Zircônias Naturais

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

de: R$ 849,00

por: R$ 449,00

ou por 12x de R$ 45,08 com juros

ESTOQUE: 1

Quantidade

+

-

COMPRAR

Ver outras formas de pagamento e parcelamento

Frete e prazo

Frete e prazo

calcular

Não sei meu cep

Descrição do Produto

DESCRIÇÃO:

Anel de Ouro Amarelo 14 k Plated em Prata 925 com Tsavoritas e Zircônias Naturais

Nome da(s) Pedra(s): Granada Tsavorita e Zircônia Naturais
Cor da(s) Pedra(s): Verde e Branco
Aro: 23,0 *
Peso: 9,6 gramas, ou 47,74 CT. (peso total de prata + pedra)
Tipo de Metal: Prata 925 com Plated de Ouro Amarelo 14 k
Dimensões da(s) Pedra(s): 22,0 mm; Zircônias: 1,9 mm
Face: 23,0 X 16,0 mm
Lapidação: Redonda Diamante
Clareza da(s) Pedra(s): IF a VVS
Brilho: Glorioso
Tratamento: Aquecido e Não Aquecido
Origem da(s) Gema(s): Quênia (África) e Camboja
Origem da Jóia: Thailândia

*OBS: O aro do anel não pode ser ajustado devido à aplicação do ouro.

CURIOSIDADES:

Zircônia Natural

A Zircônia é um mineral pertencente ao grupo de nesossilicatos. Seu nome químico é silicato de zircônio.
A Zircônia é onipresente na crosta da Terra. Ocorre em rochas ígneas (como produtos de cristalização primária), em rochas metamórficas e rochas sedimentares (como grãos detríticos). Cristais de zircônia grandes são raros..
A Zircônia ocorre em muitas cores, incluindo vermelho, rosa, marrom, castanho, amarelo ou preto. Também pode ser incolor. A cor da zircônia às vezes pode ser alterada por tratamento térmico. Dependendo da quantidade de calor aplicada, podem ser criadas zircônia azuis ou amarelo-dourado. Em ambientes geológicos, o desenvolvimento de zircônias rosa, vermelhas ou roxas ocorre depois de centenas de milhões de anos.
A Zircônia tem, há muito tempo, desempenhado um papel de apoio à mais conhecida das pedras preciosas, o diamante, muitas vezes intervindo como uma substituta quando eles não estavam disponíveis.
Na idade média, acreditava-se que a Zircônia ajudava o sono, trazia a prosperidade e promovia a honra e a sabedoria ao seu proprietário.
A Zircônia Natural atualmente sofre por conta da semelhança de seu nome com cúbicos de zircônia, a imitação de diamante produzida em laboratório. Muitas pessoas não sabem que há uma pedra preciosa de grande beleza natural chamada Zircônia.
A Zircônia ocorre em uma ampla gama de cores, mas por muitos anos a variedade mais popular foi a incolor, que mais parece um diamante do que qualquer outra pedra natural por causa de seu brilho e dispersão.
Hoje a cor mais popular é azul. A mais comum é de um azul pastel, mas algumas gemas excepcionais têm uma cor azul brilhante. A Zircônia também está disponível nas cores verde, vermelho escuro, amarelo, marrom e laranja.
A Zircônia é extraída no Camboja, Sri Lanka, Tailândia, Mianmar, Austrália e outros países.

Peridoto

O nome desta pedra é derivado do grego, mas seu significado é desconhecido. Crisólita, um sinônimo, significa (do grego) "pedra de ouro". Em mineralogia, o nome usado para o peridoto é Olivina (por sua cor verde-oliva). O maior peridoto lapidado pesa 310ct e está em Whashington (EUA).

Jazidas: As jazidas do Mar Vermelho e Zebirget vêm sendo exploradas há 3.500 anos. Pedreiras na Birmânia produzem pedras muito boas. Os peridotos também podem ser encontrados na Austrália, Brasil (Minas Gerais), África do Sul, EUA e Zaire. No norte da Ásia existem peridotos lapidados procedentes de um meteorito caído em 1749, na Sibéria.

Cuidados com o peridoto: Embora o peridoto seja uma pedra recomendada para uso diário, deve-se tomar cuidado com os riscos e as mudanças de temperatura extremas.

Granada:

É uma gema que pode ter várias cores, à exceção do azul. O nome granada não designa uma gema, mas um grupo de gemas. As granadas mais importantes como pedras preciosas são piropo (a mais valiosa), rodolita, tsavorita, almandina, espessartina, grossulária, hessonita e andradita. Conforme a espécie, pode-se ter uma granada incolor, vermelha (a mais comum), amarela, marrom, preta e até verde (chamadas demantóide e tsavorita).
Os tons rubros vão desde o framboesa até o vermelho cor de sangue.
Os tons de verde são equivalentes aos das esmeraldas, existindo ainda granadas em tonalidades de amarelo, laranja e castanho.
Os variados aspectos das granadas possibilitam uma utilização adequada a todos os gostos e é acessível a todos os bolsos.
Jazidas: Os principais centros de extração de granadas são a África do Sul, o Sri Lanka, Madagáscar, Brasil, Índia e Austrália.
Cuidados com a sua Granada: Tal como para as restantes gemas, temos que as proteger de riscos e de temperaturas elevadas.

Granada Tsavorita

A Tsavorita é um tipo raro de granada que só foi descoberto em 1967 na África Oriental. O nome é derivado do Tsavo National Park, no Quênia, lugar de sua descoberta.
É na verdade uma variedade de granada grossularite, que é um silicato de alumínio de cálcio.
A Tsavorita é colorida por traços de cromo ou vanádio, dando-lhe que como distintivo sua cor verde esmeralda. Sua cor viva e sua extrema raridade causaram muita comoção no mundo gemológio.
Tsavoritas grandes são extremamente raras, e muito mais raras do que as grandes esmeraldas. Também são mais brilhantes, devido a um alto índice de refração. A tsavorita também é uma pedra preciosa mais durável.
Mineiros estimam que 85% do material extraído em pedras rende menos de 1 quilate. Até o momento depósitos tsavorita só foram encontrados no Quênia e Tanzânia, na África Oriental, e, mais recentemente (1991) em Madagascar.

PRODUTOS RELACIONADOS

Produtos Relacionados

Comentários