MINHA CONTA

Endereço de e-mail

Senha

Joias de Prata 925 e 950

Colar e Gargantilha de Prata 925 e 950

Gargantilha de Prata 925 com Multigemas Naturais

Gargantilha de Prata 925 com Multigemas Naturais

(001835)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Gemas Naturais

Espetacular Gargantilha de Prata 925 com Ágata, Fóssil, Citrinos, Granadas, Peridotos e Topázios Smoky Naturais

mais informações

Gargantilha de Prata 925 com Multigemas Naturais

(001835)

Marca:  Preciosa  | 

Modelo:  Jóia de Prata 925 com Gemas Naturais

Espetacular Gargantilha de Prata 925 com Ágata, Fóssil, Citrinos, Granadas, Peridotos e Topázios Smoky Naturais

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

de: R$ 4.598,00

por: R$ 2.298,00

ou por 6x de R$ 383,00 sem juros

ESTOQUE: 1

Quantidade

+

-

COMPRAR

Ver outras formas de pagamento e parcelamento

Frete e prazo

Frete e prazo

calcular

Não sei meu cep

Descrição do Produto

DESCRIÇÃO:

Gargantilha de Prata 925 com Ágata, Fóssil, Citrinos, Granadas, Peridotos e Topázios Smoky Naturais

Nome da(s) Pedra(s): Ágata, Fóssil, Citrinos, Granadas, Peridotos e Topázios Smoky Naturais
Cor da(s) Pedra(s): Cinza com Rosa e Branco, Marrom Avermelhado, Amarelo, Vermelho, Verde e Cinza Fumaça
Corte da(s) Pedra(s): Oval e Fancy Cabochão, Gota, Marquise e Redonda Facetada, Gota e Oval Checkerboard (Tabuleiro)
Peso da Jóia: 95,9 g (peso total de prata + pedra), ou 479,5 CT
Comprimento Total: 45,5 cm a 50,5 cm
Medidas da(s) Pedra(s): 4,2 mm a 22,7 X 14,9 mm
Clareza: Excelente e IF a VVS
Brilho: Encantador
Tratamento: Não Aquecido
Origem da(s) Pedra(s): Brasil, África, Uruguai, EUA e Paquistão
Origem da Jóia: Índia
Metal: Prata 925
Quantidade: 01 peça

CURIOSIDADES:

Ágata

Ágata é uma subvariedade de calcedônia, ou seja, é um tipo de quartzo. Caracteriza-se pela variedade de cores, geralmente dispostas em faixas paralelas.
O nome Ágata deriva de ?Achates?, que, por sua vez, deriva do nome do rio Achates, agora Drillo, na Sicília, onde foi encontrada pela primeira vez. É a pedra mais criativa da família dos quartzos, e pode ser encontrada em vários tons de cores e texturas. É, na verdade, um conjunto de várias formas de sílica, principalmente calcedônia. A ágata foi muito valorizada nos tempos antigos, por ser usada como talismã ou amuletos. Existem muitas variedades de Ágatas. A Alemanha era a maior produtora de Ágata até o Século XIX. Hoje suas jazidas estão esgotadas. O Brasil é um dos maiores produtores de Ágata atualmente.
É composta por grãos finos e fibrosos de calcedônia com bandas coloridas ou turvação irregular. É encontrada em camadas concêntricas em uma ampla variedade de cores e texturas em várias cores e formas, que variam de transparente para opaco, e dispõe de variedades de intrincados padrões como: azul, verde, indiana, Kentucky, musgo etc. Nos tempos antigos, à Ágata foi dado de alto valor como talismã ou amuleto. Dizia-se que servia para matar a sede e proteger da febre. Acreditava-se que a Ágata tornava o usuário invisível, e, devido à sua resistência e durabilidade, é usada para fazer ornamentos ou para fins astrológicos. Por ser uma pedra de resfriamento, acredita-se que a Ágata serve para curar a insônia, proteger contra o perigo, promove a força e a cura e garante uma vida saudável.
Segundo o Islamismo, as ágatas são pedras muito preciosas. De acordo com a tradição, acredita-se que o portador de um anel de ágata, por exemplo, está protegido contra vários infortúnios e gozará de longa vida, entre outros benefícios. Em outras tradições crê-se que a ágata cura as picadas do escorpião e as mordidas de serpente, acalma a mente, previne doenças e contágios, pára a trovoada, promove a eloqüência, assegura os favores dos poderosos e traz a vitória sobre os inimigos. Os magos Persas também apreciavam os anéis de ágata no seu trabalho e nas suas crenças.

Jazidas: Sul do Brasil e Norte do Uruguai

Propriedades: Vitalidade, eloqüência, coragem, está ligada a terra; ajuda no equilíbrio físico e mental, melhorando a autoconfiança. Aperfeiçoa o ego e auto-estima, fortalece o coração, ilumina a mente, atrai heranças. Protege contra roubos, afasta tempestades e ajuda nos partos.

Citrino

O nome, citrino, é derivado de sua cor amarelo-limão (do latim citrus). Os citrinos de cor amarelo-intensa chamados de "citrinos madeiras" são raros e muitas vezes são chamados, erroneamente, de topázio, devido à semelhança de sua cor.

Jazidas: As jazidas mais importantes de citrino estão no Brasil, República de Malgaxe, EUA, Espanha e Montes Urais.

Cuidados com seu citrino: Admirado por sua beleza e durabilidade, o citrino é uma boa escolha para o uso diário. Deve-se apenas tomar o cuidado de removê-lo quando for praticar atividades que possam riscá-los.

Propriedades: Força vibrante, usado principalmente no chakra do umbigo, sua energia nos dá a mesma sensação de estar no sol, aquece, penetra, energiza e dá vida. O domínio desse chakra é poderosíssimo, mexe com o corpo físico, ligado a negócios e ao poder.

Fóssil

Os fósseis são restos de seres vivos ou vestígios de atividades biológicas (ovos, pegadas, etc.) preservados nos sistemas naturais. Entende-se por "sistemas naturais" aqueles contextos em que o processo de preservação não resulta da ação antrópica, podendo o fóssil ser preservado em sedimentos, rochas, gelo, piche, âmbar, solos, cavernas, etc. Preservam-se como moldes do corpo ou partes do próprio ser vivo, seus rastos e pegadas. A totalidade dos fósseis e sua colocação nas formações rochosas e camadas sedimentares é conhecido como registro fóssil. A palavra "fóssil" deriva do termo latino fossilis que significa "desenterrado" ou "extraído da terra". A ciência que estuda os fósseis é a Paleontologia, iniciada com os trabalhos de Georges Cuvier.
A geração de fósseis, ao contrário do que se poderia supor, é um fenómeno corriqueiro e que ocorre frequentemente. O registo fóssil contém inúmeros vestígios fossilizados dos mais variados organismos do passado geológico da Terra. Tudo pode fossilizar, até mesmo os restos orgânicos mais delicados e perecíveis. Contudo, a preservação de matéria orgânica ou de restos esqueléticos delicados, uma vez que estes se decompõem e são destruídos rapidamente, requer condições de fossilização fora do comum que, por serem especiais, ocorrem na natureza mais raramente. Daí que fósseis de restos destes tipos não sejam frequentes.
Pelo contrário, a preservação de partes esqueléticas biomineralizadas, mais duras e resistentes à decomposição e à erosão, tais como dentes, conchas, carapaças e ossos, é bem mais frequente e, por isso, a esmagadora maioria do registo fóssil é constituída por fósseis deste tipo de restos biológicos. Em qualquer das circunstâncias, para que os restos de qualquer organismo fossilizem, é fundamental que estes sejam rapidamente cobertos por um material que os preserve, geralmente sedimento.
Somente os restos ou vestígios de organismos com mais de 11.000 anos são considerados fósseis. Este tempo, calculado pela última glaciação, é a duração estimada para a época geológica do Holoceno ou Recente. Quando os vestígios ou restos possuem menos de 11.000 anos, são denominados de subfósseis.

Granada:

As granadas, assim como as turmalinas, são um grupo de gemas que compreende várias espécies, e não uma única espécie com diversas variedades, como é o caso do quartzo. Indica um grupo de minerais silicatos, de propriedades semelhantes, mas de composição química diferentes.
Quando se fala de granada, em Gemologia, não se está designando uma espécie mineral, mas sim um grupo de minerais que possuem várias características semelhantes.
Usualmente, associa-se as granadas à cor vermelha, mas elas podem ter várias outras cores, incluindo o incolor, exceto na cor azul. Não apresentam clivagem o que, aliado ao fato de serem do sistema cúbico, facilita bastante sua lapidação, pois não há necessidade de se orientar o cristal para lapidá-lo.
Esses minerais são silicatos que cristalizam no sistema cúbico, exibindo muito freqüentemente cristais granulares (daí seu nome), bem formados, com todas as faces (cristais euédricos). Podem ser, por exemplo, dodecaedros, que têm doze faces. Eles não costumam ser grandes, mas achou-se na Noruega um cristal de granada de 2,30 m de diâmetro e 37,5 t, o maior de que se tem notícia.
As granadas são transparentes a semitransparentes ou opacas, de brilho vítreo e resinoso, graxo ou adamantino. A dureza varia de 6,5 a 7,5 e a densidade, de 3,50 a 4,20. Traço branco, fratura concóide, quebradiça, irregular. A granada pode ocorrer também em massas granulares compacta
É uma gema que pode ter várias cores, à exceção do azul. O nome granada não designa uma gema, mas um grupo de gemas. As granadas mais importantes como pedras preciosas são piropo (a mais valiosa), rodolita, tsavorita, almandina, espessartina, grossulária, hessonita e andradita. Conforme a espécie, pode-se ter uma granada incolor, vermelha (a mais comum), amarela, marrom, preta e até verde (chamadas demantóide e tsavorita). As espécies mais comuns são almandina (a mais usada como gema), grossulária, spessartita, andradita, piropo e uvarovita. Elas possuem diversas variedades, como rodolita, hessonita, tsavorita e topazolita, por exemplo.
Os tons rubros vão desde o framboesa até o vermelho cor de sangue.
Os tons de verde são equivalentes aos das esmeraldas, existindo ainda granadas em tonalidades de amarelo, laranja e castanho.
Os variados aspectos das granadas possibilitam uma utilização adequada a todos os gostos e é acessível a todos os bolsos.
Os piropos maiores têm até dois quilates, podendo ter um vermelho bonito. As almandinas vão do laranja-averrnelhado ao vermelho. Já a rodolita tem cor vermelho-arroxeada ou roxo-averrnelhada, algumas vezes rosa ou vermelho-púrpura. Raramente tem mais de cinco quilates. Muitas gemas, vendidas como rodolita são, na verdade almandina ou piropo. Outras granadas são as andraditas, que podem ser verdes, amarelas, marrons ou pretas. A granada mais valiosa é a tsavorita, que possui um verde esmeralda profundo. Existem ainda outras granadas, que têm cores que vão do amarelo ao rosa.
A mais valiosa dessas espécies é, para alguns, o piropo, de cor vermelha bem viva. Walter Schumann, porém, considera o demantóide, uma variedade de andradita, a granada de maior valor. A propósito, é bom lembrar que a andradita tem esse nome em homenagem a um brasileiro, José Bonifácio de Andrade e Silva, o Patriarca da Independência (que além de político, foi um grande mineralogista e descobridor de vários minerais).

Jazidas: Os principais centros de extração de granadas são a África do Sul, o Sri Lanka, Madagáscar, Brasil, Índia e Austrália.

Cuidados com a sua Granada: Tal como para as restantes gemas, temos que as proteger de riscos e de temperaturas elevadas.

Propriedades: Clarividência, orgulho, sucesso, autoconfiança, força e vitória. Liga ao coração e sexualidade. A Granada é a Pedra-Símbolo do amor romântico e da paixão, da sensualidade, melhorando a sexualidade e intimidade. Diz-se que desperta a criatividade, a energia positiva e a autoconfiança, e pode trazer sucesso para a carreira ou negócios. Granadas são utilizadas para tratar doenças infecciosas, envenenamento do sangue e doenças cardíacas e pulmonares. É também uma pedra de proteção eficaz contra o mal e pesadelos, e pode ser usada para a cura espiritual.

Peridoto

O nome desta pedra é derivado do grego, mas seu significado é desconhecido. Crisólita, um sinônimo, significa (do grego) "pedra de ouro". Em mineralogia, o nome usado para o peridoto é Olivina (por sua cor verde-oliva). O maior peridoto lapidado pesa 310ct e está em Whashington (EUA).

Jazidas: As jazidas do Mar Vermelho e Zebirget vêm sendo exploradas há 3.500 anos. Pedreiras na Birmânia produzem pedras muito boas. Os peridotos também podem ser encontrados na Austrália, Brasil (Minas Gerais), África do Sul, EUA e Zaire. No norte da Ásia existem peridotos lapidados procedentes de um meteorito caído em 1749, na Sibéria.

Cuidados com o peridoto: Embora o peridoto seja uma pedra recomendada para uso diário, deve-se tomar cuidado com os riscos e as mudanças de temperatura extremas.

Topázio

O topázio está entre as gemas mais tradicionais e de uso mais antigo. Pode ser encontrado em muitas cores: amarelo, rosa, azul, incolor, vermelho etc, mas, por ser a amarela a mais valiosa, muitos pensam ser sempre esta sua cor.
A variedade amarela-alaranjada, comercialmente conhecida como topázio imperial, é particularmente importante para os brasileiros, pois nosso país é o único que a produz. Ele é extraído apenas em Minas Gerais e somente no município de Ouro Preto. Trata-se, pois, de uma gema de ocorrência muito restrita
O citrino, uma variedade de quartzo de cor semelhante à do topázio imperial, mas de menor valor, é freqüentemente vendido como se fosse esta gema. Estima-se que 80% da s pedras que são vendidas como topázios são, na verdade, citrinos. Isso explica o grande número de nomes comerciais enganadores dados ao quartzo amarelo: topázio da Boêmia, topázio de Salamanca, topázio Escocês, Topázio Hinjosa, topázio Madagascar, etc. No Brasil, já foram muito usados os nomes topázio Rio Grande, topázio Bahia e topázio Palmeira, dos quais o primeiro pelo menos foi praticamente abandonado no Rio Grande do Sul, seu principal produtor.
Esses nomes podem enganar o consumidor duplamente: primeiro por ser tratar de citrino e não de topázio; segundo porque muitas vezes a cor desse citrino foi obtida artificialmente, por tratamento térmico de ametista.
O quartzo amarelo assim obtido é muito apreciado e responde por boa parcela das exportações de gemas gaúchas. Mas, não se trata de nenhuma fraude, desde que ele seja vendido pelo que é, ou seja, citrino, e não topázio. Mas, como distinguir citrino de topázio imperial?
Se forem gemas brutas, a distinção não é difícil, bastando verificar a dureza (maior no topázio), clivagem (ausente no citrino) e morfologia dos cristais, por exemplo. Mas, se forem lapidadas, fica bem mais difícil e é preciso recorrer a equipamento gemológico que permita determinar propriedades como o índice de refração e a densidade (ambos mais altos no topázio).
A água-marinha e o topázio azul também podem ser confundidos. Mas, neste caso o topázio é que é a gema menos valiosa e são raros os nomes enganadores, tipo água-marinha Nerchinsk (topázio azul).
Normalmente pensa-se no Topázio como amarelo dourado, transparente. No entanto, ele pode ainda ser amarelo-laranja, vermelho, cor de mel, cereja escuro, verde claro, azul e rosa. O nome Topázio deriva da palavra Grega (Bllhar) e também se aplica à palavra fogo. O Topázio Imperial e os Rosas são os mais valiosos.

Jazidas: O Topázio encontra-se no Brasil, na Nigéria e no Sri Lanka

Cuidados com seu Topázio: Recomenda-se tirar o Topázio para atividades que possam desgastar, riscar ou quebrar a pedra.

Propriedades: Proteção, melhora a circulação, afasta a ira, ajuda a regenerar os tecidos, representa a energia. Intensifica e transforma os pensamentos e sentimentos mais subjetivos em forma concreta. Rejuvenesce o corpo elétrico e o alinha com o corpo físico.

PRODUTOS RELACIONADOS

Produtos Relacionados

Comentários