MINHA CONTA

Endereço de e-mail

Senha

bracelete de dragoes em prata 925 com esmeraldas rubis safiras e marcassitas  Imagem 1 bracelete de dragoes em prata 925 com esmeraldas rubis safiras e marcassitas  Imagem 2 bracelete de dragoes em prata 925 com esmeraldas rubis safiras e marcassitas  Imagem 3
>
DE: R$ 8.369,20
POR: 4.169,20

ou 12x de R$ 440,11 com juros

COMPRAR
Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3

Joias de Prata 925 e 950

Pulseiras e Braceletes de Prata 925 e 950

bracelete de dragoes em prata 925 com esmeraldas rubis safiras e marcassitas

bracelete de dragoes em prata 925 com esmeraldas rubis safiras e marcassitas

(001043)

Marca:  Jóia de Prata  | 

Modelo:  Bracelete de Prata 925 com Gemas Naturais

Bracelete de Dragões em Prata 925 com Esmeraldas, Rubis, Safiras e Marcassitas Naturais Jóia de Prata envelhecida

mais informações

bracelete de dragoes em prata 925 com esmeraldas rubis safiras e marcassitas

(001043)

Marca:  Jóia de Prata  | 

Modelo:  Bracelete de Prata 925 com Gemas Naturais

Bracelete de Dragões em Prata 925 com Esmeraldas, Rubis, Safiras e Marcassitas Naturais Jóia de Prata envelhecida

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

de: R$ 8.369,20

por: R$ 4.169,20

ou por 12x de R$ 440,11 com juros

ESTOQUE: 1

Quantidade

+

-

COMPRAR

Frete e prazo

Frete e prazo

calcular

Não sei meu cep

Descrição do Produto

Bracelete de Dragões em Prata 925 com Esmeraldas, Rubis, Safiras e Marcassitas Naturais

Nome da(s) Pedra(s): Esmeralda, Rubi, Safira e Marcassitas Naturais
Cor da(s) Pedra(s): Verde, Vermelho e Azul
Corte da(s) Pedra(s): Oval e Redonda Facetada
Peso da Jóia: 178,55 CT (peso total de prata + pedra), ou 37,7 g
Comprimento: 19,0 Cm
Largura: 29,0 mm
Tamanho da(s) Pedra(s): 1,5 mm a 7,0 X 5,0 mm
Clareza da(s) Pedra(s): Excelente
Brilho: Impressionante
Tratamento: Não Aquecido e Aquecido
Metal: Prata 925
Origem da(s) Gema(s): Zâmbia, África e Vietnã
Origem da Jóia: Thailândia
Quantidade: 01 peça


CURIOSIDADES:

Marcassita

Hoje em dia as pessoas estão familiarizadas com diamantes, rubis, esmeraldas e pérolas. Poucas pessoas usam a marcassita. Mas ela foi muito requisitada no século 18 como substituto do diamante. E durante os períodos art déco e art nouveau, do início do século 20, se tornou muito popular.
Sua superfície tem um brilho muito bonito. É um mineral natural. Tem uma cor amarelo-pálido e brilho metálico.
Muitas pessoas a confundem com a pirita. Apesar das duas terem a mesma fórmula química, possuem estruturas cristalinas diferentes.
O metal mais usado com marcassita é a prata. O contraste que causa a combinação do metal com a pedra dá um aspecto vintage muito bonito.
Hoje em dia anéis, brincos e broches têm um preço muito acessível no mercado e a marcassita dá um charme muito especial como acessório
Vestígios de jóias com Marcassita foram encontrados na Grécia antiga e nos cemitérios do povo Inca da América Latina.
Há relatos de que Cleópatra também usava Marcassitas a fim de preservar sua beleza. A Marcassita também era extremamente popular nos séculos 18 e 19 na Grã-Bretanha, alcançando o seu pico em popularidade durante o reinado da rainha Vitória da Inglaterra na segunda metade do século 19.
Muitos designers criaram coleções com marcassitas misturadas a ouro e pedras preciosas dando uma cara mais moderna para a jóia.
Hoje em dia a marcassita tem sido muito importante na exportação da Tailândia para o Brasil.
Na Índia ela é usada tradicionalmente como parte do vestido de noiva, substituindo o strass. O que deve ser uma grande dor de cabeça, já que não pode ser lavado.
As jóias de marcassita requerem cuidados especiais.
É uma pedra macia e na maioria das vezes é colada e não cravada. Por isso, nem pense em chegar perto de água com ela. Para limpar só use pano ou flanela seca.
Quando cair alguma pedrinha não adianta usar super bonder ou similares. Leve a um profissional que tem a resina certa para não estragar a sua jóia.

Safira

O nome Safira vem do grego e significa "azul". Antigamente, o nome safira era utilizado para designar todas as pedras azuis. A safira pertence ao mesmo grupo do rubi, o grupo dos coríndon. As safiras possuem diversas cores, desde o azul, amarela, rosa, laranja, pois a única cor da família dos coríndons que não é safira é a vermelha, que é o rubi. Em 1966, foi encontrada a maior safira estrelada (astérica), um cristal de 63.000 quilates (=12,6kg).

Jazidas: As jazidas mais importantes de safiras estão na Austrália (Queensland, desde 1870), Birmânia, Norte da África, Sri Lanka e Tailândia. As melhores Safiras vinham, antigamente, de Kashmir, na Índia; a jazida se encontrava a 5000m de altitude e estava sendo explorada desde 1880 e parece estar esgotada

Cuidados com sua safira: É uma pedra muito resistente, um dos mais duráveis. Deve-se apenas tomar cuidado com os riscos.

Esmeralda

A esmeralda, assim como o berilo e a água-marinha, é do grupo do berilo e é a pedra mais nobre desse grupo. O seu nome provém do grego smaragdos, mas a origem provavelmente é do hindu antigo e significa "pedra verde".
Somente as qualidades mais preciosas de esmeralda são transparentes. Geralmente esta pedra aparece com inclusões e estas não são consideradas defeitos desde que não sejam importantes. Estas inclusões, muitas vezes, são prova de que a pedra é autêntica.

Jazidas: As jazidas mais importantes de esmeralda estão na Colômbia. A melhor delas foi explorada pelos incas e posteriormente abandonada. No séc. XVII esta jazida foi redescoberta e possui esmeraldas de qualidade muito fina. Existem também jazidas no Brasil e no Zimbábue.
Cuidados com sua esmeralda: A esmeralda não deve ser utilizada em atividades como esportes, trabalhos de casa ou qualquer outra atividade na qual a esmeralda possa receber pancadas. A esmeralda é uma pedra muito sensível a batidas fortes e riscos. Devem-se evitar também mudanças de temperatura repentinas.

Rubi

O nome rubi vem do latim "Ruber" que significa vermelho. Assim como a safira é do grupo dos Coríndons. É o mineral mais duro depois do diamante. Assim como as esmeraldas, possuem muitas inclusões que são provas de sua legitimidade. Apenas 1% dos rubis é utilizado para joalheria. Os rubis grandes são raros e muito valiosos. O maior rubi digno de ser lapidado tinha 400 ct e foi encontrado na Birmânia.
Jazidas: As jazidas de Rubi estão localizadas principalmente em Sri Lanka, Índia, Birmânia, Tailândia e Tanzânia

Cuidados com o rubi: O Rubi é a mais durável das pedras preciosas depois do diamante. Para assegurar longa vida de sua jóia proteja-a dos riscos.

Madrepérola

Madrepérola ou nácar é uma substância calcária, dura, brilhante, branca ou escura e iridescente produzida por diversos moluscos, especialmente os bivalves. É o principal componente das pérolas.

Produção
A madrepérola reveste o interior de diversas conchas. Também é liberada por alguns moluscos como uma reação a um corpo estranho que tenha entrado em sua membrana epitelial. O corpo estranho causa irritação ao animal, que passa a liberar essa secreção isolada para calcificação similar a parte interna da concha, formando uma pérola cujo tamanho varia de acordo com o tempo de resistência do corpo estranho no animal e das condições climáticas do meio ambiente.
A madrepérola é bastante utilizada na confecção de jóias. A madrepérola tem a mesma origem da pérola: a concha. Em alguns tipos de molusco, quando entra um corpo estranho em seu interior, o organismo do molusco começa a liberar uma substância nacarada que vai cobrir a parte interna da concha, e assim surge o que conhecemos como madrepérola.
Como o nome diz: madrepérola significa "mãe das pérolas". Diz a lenda que a deusa afrodite nasceu numa concha de madrepérola criada pela espuma do mar. É o símbolo das bodas de 31 anos.
Assim como a pérola, a madrepérola é orgânica, e por isso precisa quase dos mesmos cuidados que a pérola como por exemplo: evitar guardar em lugares fechados, onde a peça não respira, alguns tipos de pele contém substâncias que podem alterar a madrepérola, não guarde sua peça com madrepérola em lugares umidos, e nem onde tem calor excessivo.
As ostras que produzem a madrepérola são as ostras conhecidas como ostras bivalves. As ostras que são encontradas no Pacífico Sul são grandes, e é delas que se tira a maior parte da madrepérola encontrada no mundo. Países como a nova zelândia, Austrália, Estados Unidos e Filipinas produzem madrepérolas, e as melhores são encontradas em mares tropicais. O Japão além de produzir lindas pérolas, também produz a madrepérola.
No Brasil as ostras encontradas na parte sul da Ilha de Marajó produzem um tipo de madrepérola interessante, ela é mais espessa que as demais, essas ostras tem em média 10 cm, e uma forma alongada, além de produzirem madrepérolas excepcionais, as pérolas produzidas por ostras encontradas nessa região apresentam boa qualidade, existem até casos de pessoas que quando comem as ostras de lá encontram uma pérola no meio.
Assim como na pérola, a cor da madrepérola vai depender da cor do interior da ostra, se a ostra tem um interior rosado, a madrepérola será rosada, se for da cor creme, a madrepérola terá a cor creme, alguns tipos de madrepérola apresentam duas nuances, as vezes creme com nuances prateadas, ou creme com nuances rosadas. O material que compõe a madrepérola é o nácar, mesma composição da pérola, a diferença é que na madrepérola o nácar se deposita em toda a parte interna da concha, e não somente no meio como na pérola. É uma pedra resistente, calcária, flexível as que apresentam um tom opaco, tem baixo valor, as que apresentam brilho são as que valem mais. Podem ter diversas cores como: o creme, o rosa, o verde, e o prata.
A madrepérola é utilizada tanto em bijouterias quanto em jóias, diferente da pérola, ela não é tão rara, e seu cultivo é mais fácil que a da pérola.

Uso em instrumentos musicais
A madrepérola tem uso também nos instrumentos musicais. O profissional chamado Luthier, cria seus instrumentos utilizando-a para marcar o braço com pequenos cilindros, já alguns chegam a fazer desenhos das mais variadas formas (no braço de instrumentos) com a madre. Ela também é utilizada na construção de tarrachas, knobs, acabamentos e "escudos" tanto em guitarras como em contra-baixos. A Madrepérola também é utilizada no fabrico de teclas para acordeon. A pérola é um objeto muito valioso.

Aspectos culturais
Nácar é a substância que representa as bodas de trinta e um anos de casamento. Segundo algumas versões da Mitologia greco-romana, a deusa Vénus (para os romanos) ou Afrodite (para os gregos) nasceu de dentro de uma concha madrepérola tendo sido criada pelas espumas do mar.
A madrepérola pode refletir freqüências difererentes da luz de acordo com a maneira como é iluminada, de modo que pode apresentar cores variadas, que vão dos rosas, aos azuis, verdes e amarelos, em várias tonalidades. Esse efeito é considerando bastante agradável à vista.
As pérolas são pequenas esferas feitas de nácar. São gemas bastante apreciadas. Quanto maiores forem, mais apreciadas são.

PRODUTOS RELACIONADOS

Produtos Relacionados

Comentários

DÚVIDAS? CLIQUE AQUI!