MINHA CONTA

Endereço de e-mail

Senha

>
DE: R$ 1.998,00
POR: 1.078,00

ou 12x de R$ 105,47 com juros

COMPRAR

Joias de Prata 925 e 950

Brincos de Prata 925 e 950

brinco de prata 925 tartaruga com ametista peridoto citrino granada cornalina aventurine espinelio rubi e safira

brinco de prata 925 tartaruga com ametista peridoto citrino granada cornalina aventurine espinelio rubi e safira

(001017)

Marca:  Joias de Prata  | 

Modelo:  Brinco de Prata 925 com Gemas Naturais

Brincos de Prata 925 formato Tartaruga com Multigemas Coloridas Naturais em Formato de Tartaruguinhas

mais informações

brinco de prata 925 tartaruga com ametista peridoto citrino granada cornalina aventurine espinelio rubi e safira

(001017)

Marca:  Joias de Prata  | 

Modelo:  Brinco de Prata 925 com Gemas Naturais

Brincos de Prata 925 formato Tartaruga com Multigemas Coloridas Naturais em Formato de Tartaruguinhas

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

de: R$ 1.998,00

por: R$ 1.078,00

ou por 12x de R$ 105,47 com juros

ESTOQUE: 2

Quantidade

+

-

COMPRAR

Frete e prazo

Frete e prazo

calcular

Não sei meu cep

Descrição do Produto

Brinco de Prata 925 com Multigemas Coloridas Naturais em Formato de Tartaruguinhas

Nome da(s) Pedra(s): Ametista, Peridoto, Citrino, Granada de Moçambique, Cornalina, Aventurine, Espinélio, Rubi e Safira
Cor da(s) Pedra(s): Lilás, Verde, Amarelo, Vermelho, Coral, Verde, Preto, Rosa e Azul
Corte da(s) Pedra(s): Oval Facetada e Redonda Cabochão
Peso da Jóia: 9,3 g, ou 46,73 CT. (peso total de prata + pedra)
Tamanho da jóia: 28,0 X 18,0 mm
Dimensões da(s) Pedra(s): 1,0 mm a 5,0 X 3,0 mm
Clareza: Excelente e IF a VVS
Brilho: Atrativo
Tratamento: Sem Aquecimento e Aquecido
Origem: Paquistão, Brasil, África e Kanchanaburi (Thailândia)
Origem da Jóia: Thailândia
Metal: Prata 925
Quantidade: 01 par

Curiosidades:

Cornalina

A Cornalina é um mineral vermelho acastanhado comumente usado como pedra semi-preciosa. É uma variedade de sílica calcedônia, cuja cor resulta de impurezas de óxido de ferro. A cor pode variar muito, desde um laranja pálido a uma coloração intensa, quase preta.

Espinélio

O Espinélio é o maior impostor da história das pedras preciosas: muitos rubis famosos em jóias de coroas ao redor do mundo são, na realidade, espinélios. O mais famoso é o Rubi Black Prince, um magnífico espinélio vermelho de 170 quilates que agora enfeita a Coroa Imperial da Inglaterra após uma longa história: Henry V o usava em seu capacete de batalha! O rubi Timur, um espinélio vermelho de 361 quilates agora pertence à Rainha Elizabeth, e tem os nomes de alguns dos imperadores que o possuíram gravados em sua face: um pedigree incontestável!
Na Birmânia (agora conhecido como Mianmar), onde algumas das cores mais bonitas são minadas, o espinélio foi reconhecido como uma espécie de jóia somente em 1587. Em outros países, a farsa continuou por centenas de anos. Espinélios eram mais freqüentemente conhecidos como "rubis balas", o que pode ter se dado devido à sua cor ou ao seu país de origem.
Agora estimado por seu próprio valor, o espinélio é uma das pedras favoritas dos traficantes de pedras preciosas e compradores por conta de seu brilho, dureza e ampla gama de cores espetaculares. Além de vermelhos ricos, o espinélio pode ser encontrado em uma variedade de tons pastel de rosa a roxo. De interesse particular é um espinélio de cor rosa quente vívido com um toque de laranja, extraído na Birmânia. É uma das cores de pedras preciosas mais espetaculares já vistas de qualquer espécie. O Espinélio também vem em belos tons azul cobalto, mas estes são muito, muito raros.
Na verdade, o principal fator que impede o espinélio de alcançar maior reconhecimento é a sua raridade. Os Espinélios finos são agora mais raros do que os rubis que costumavam imitar. Estranhamente, eles também são mais acessíveis: no mundo das gemas preciosas, a raridade pode ser uma desvantagem, porque poucas pessoas terão chance de desenvolver um gosto para as variedades em questão.
Além de Birmânia, espinélio é extraído no Sri Lanka, Tanzânia e Tadjiquistão, que faz parte da antiga União Soviética.
O Espinélio é uma gema durável perfeito para todos os usos em jóias. É mais freqüentemente facetado em redondo, oval, ou formas de almofada, e, de momento, não é encontrado em tamanhos calibrados devido à sua raridade.

Aventurine

O Aventurine (ou Aventurina) é uma variedade de quartzo que contém fragmentos brilhantes (geralmente mica), e pode ser cortado e polido como pedra preciosa. É mais comumente encontrado na forma de grânulos de pedra verde entre desde um esverdeado pálido a um verde médio. Freqüentemente, esses grânulos são tratados com óleo para dar à pedra um tom mais escuro do que seria naturalmente. O Aventurine também pode ter outras cores, mas a cor mais comum é o verde.

CURIOSIDADES:

Safira

O nome Safira vem do grego e significa "azul". Antigamente, o nome safira era utilizado para designar todas as pedras azuis. A safira pertence ao mesmo grupo do rubi, o grupo dos coríndon. As safiras possuem diversas cores, desde o azul, amarela, rosa, laranja, pois a única cor da família dos coríndons que não é safira é a vermelha, que é o rubi. Em 1966, foi encontrada a maior safira estrelada (astérica), um cristal de 63.000 quilates (=12,6kg).

Jazidas: As jazidas mais importantes de safiras estão na Austrália (Queensland, desde 1870), Birmânia, Norte da África, Sri Lanka e Tailândia. As melhores Safiras vinham, antigamente, de Kashmir, na Índia; a jazida se encontrava a 5000m de altitude e estava sendo explorada desde 1880 e parece estar esgotada

Cuidados com sua safira: É uma pedra muito resistente, um dos mais duráveis. Deve-se apenas tomar cuidado com os riscos.

Citrino

O nome, citrino, é derivado de sua cor amarelo-limão (do latim citrus). Os citrinos de cor amarelo-intensa chamados de "citrinos madeiras" são raros e muitas vezes são chamados, erroneamente, de topázio, devido à semelhança de sua cor.

Jazidas: As jazidas mais importantes de citrino estão no Brasil, República de Malgaxe, EUA, Espanha e Montes Urais.

Cuidados com seu citrino: Admirado por sua beleza e durabilidade, o citrino é uma boa escolha para o uso diário. Deve-se apenas tomar o cuidado de removê-lo quando for praticar atividades que possam riscá-los.

Propriedades: Força vibrante, usado principalmente no chakra do umbigo, sua energia nos dá a mesma sensação de estar no sol, aquece, penetra, energiza e dá vida. O domínio desse chakra é poderosíssimo, mexe com o corpo físico, ligado a negócios e ao poder.

Granada:

As granadas, assim como as turmalinas, são um grupo de gemas que compreende várias espécies, e não uma única espécie com diversas variedades, como é o caso do quartzo. Indica um grupo de minerais silicatos, de propriedades semelhantes, mas de composição química diferentes.
Quando se fala de granada, em Gemologia, não se está designando uma espécie mineral, mas sim um grupo de minerais que possuem várias características semelhantes.
Usualmente, associa-se as granadas à cor vermelha, mas elas podem ter várias outras cores, incluindo o incolor, exceto na cor azul. Não apresentam clivagem o que, aliado ao fato de serem do sistema cúbico, facilita bastante sua lapidação, pois não há necessidade de se orientar o cristal para lapidá-lo.
Esses minerais são silicatos que cristalizam no sistema cúbico, exibindo muito freqüentemente cristais granulares (daí seu nome), bem formados, com todas as faces (cristais euédricos). Podem ser, por exemplo, dodecaedros, que têm doze faces. Eles não costumam ser grandes, mas achou-se na Noruega um cristal de granada de 2,30 m de diâmetro e 37,5 t, o maior de que se tem notícia.
As granadas são transparentes a semitransparentes ou opacas, de brilho vítreo e resinoso, graxo ou adamantino. A dureza varia de 6,5 a 7,5 e a densidade, de 3,50 a 4,20. Traço branco, fratura concóide, quebradiça, irregular. A granada pode ocorrer também em massas granulares compacta
É uma gema que pode ter várias cores, à exceção do azul. O nome granada não designa uma gema, mas um grupo de gemas. As granadas mais importantes como pedras preciosas são piropo (a mais valiosa), rodolita, tsavorita, almandina, espessartina, grossulária, hessonita e andradita. Conforme a espécie, pode-se ter uma granada incolor, vermelha (a mais comum), amarela, marrom, preta e até verde (chamadas demantóide e tsavorita). As espécies mais comuns são almandina (a mais usada como gema), grossulária, spessartita, andradita, piropo e uvarovita. Elas possuem diversas variedades, como rodolita, hessonita, tsavorita e topazolita, por exemplo.
Os tons rubros vão desde o framboesa até o vermelho cor de sangue.
Os tons de verde são equivalentes aos das esmeraldas, existindo ainda granadas em tonalidades de amarelo, laranja e castanho.
Os variados aspectos das granadas possibilitam uma utilização adequada a todos os gostos e é acessível a todos os bolsos.
Os piropos maiores têm até dois quilates, podendo ter um vermelho bonito. As almandinas vão do laranja-averrnelhado ao vermelho. Já a rodolita tem cor vermelho-arroxeada ou roxo-averrnelhada, algumas vezes rosa ou vermelho-púrpura. Raramente tem mais de cinco quilates. Muitas gemas, vendidas como rodolita são, na verdade almandina ou piropo. Outras granadas são as andraditas, que podem ser verdes, amarelas, marrons ou pretas. A granada mais valiosa é a tsavorita, que possui um verde esmeralda profundo. Existem ainda outras granadas, que têm cores que vão do amarelo ao rosa.
A mais valiosa dessas espécies é, para alguns, o piropo, de cor vermelha bem viva. Walter Schumann, porém, considera o demantóide, uma variedade de andradita, a granada de maior valor. A propósito, é bom lembrar que a andradita tem esse nome em homenagem a um brasileiro, José Bonifácio de Andrade e Silva, o Patriarca da Independência (que além de político, foi um grande mineralogista e descobridor de vários minerais).

Jazidas: Os principais centros de extração de granadas são a África do Sul, o Sri Lanka, Madagáscar, Brasil, Índia e Austrália.

Cuidados com a sua Granada: Tal como para as restantes gemas, temos que as proteger de riscos e de temperaturas elevadas.

Propriedades: Clarividência, orgulho, sucesso, autoconfiança, força e vitória. Liga ao coração e sexualidade. A Granada é a Pedra-Símbolo do amor romântico e da paixão, da sensualidade, melhorando a sexualidade e intimidade. Diz-se que desperta a criatividade, a energia positiva e a autoconfiança, e pode trazer sucesso para a carreira ou negócios. Granadas são utilizadas para tratar doenças infecciosas, envenenamento do sangue e doenças cardíacas e pulmonares. É também uma pedra de proteção eficaz contra o mal e pesadelos, e pode ser usada para a cura espiritual.

Ametista

O nome vem do Grego amethystos, significa não ébrio, não bebido. É a pedra mais apreciada da família dos Quartzos. A sua cor é violeta púrpura, podendo ser mais profunda ou mais suave; também é encontrada com faixas brancas de quartzos leitosos.

Esta pedra ocupou destaques importantes em ornamentos católicos ao longo dos séculos, considerada a pedra de Bispos e Cardeais. No século XVIII era muito valorizada, após descoberta de jazidas no Brasil se tornou uma pedra de médio valor. Quando têm formato de pirâmides, a cor mais intensa predomina nas pontas dos cristais. A ametista é encontrada em muitos países, mas os maiores depósitos estão no Sul do Brasil e no Uruguai.

Jazidas: As Ametistas são encontradas em geodos, gretas ou jazidas aluvionares. As jazidas mais importantes estão no Brasil, Uruguai e República de Malgaxe.

Cuidados com a sua ametista: A Ametista é uma pedra muito durável e por isso é uma ótima escolha para o uso diário. Deve-se apenas tomar o cuidado de retirar a jóia em atividades em que a pedra possa sofrer riscos. Tomando-se este cuidado a pedra estará sempre intacta.


Peridoto

O nome desta pedra é derivado do grego, mas seu significado é desconhecido. Crisólita, um sinônimo, significa (do grego) "pedra de ouro". Em mineralogia, o nome usado para o peridoto é Olivina (por sua cor verde-oliva). O maior peridoto lapidado pesa 310ct e está em Whashington (EUA).

Jazidas: As jazidas do Mar Vermelho e Zebirget vêm sendo exploradas há 3.500 anos. Pedreiras na Birmânia produzem pedras muito boas. Os peridotos também podem ser encontrados na Austrália, Brasil (Minas Gerais), África do Sul, EUA e Zaire. No norte da Ásia existem peridotos lapidados procedentes de um meteorito caído em 1749, na Sibéria.

Cuidados com o peridoto: Embora o peridoto seja uma pedra recomendada para uso diário, deve-se tomar cuidado com os riscos e as mudanças de temperatura extremas.

Rubi

O nome rubi vem do latim "Ruber" que significa vermelho. Assim como a safira é do grupo dos Coríndons. É o mineral mais duro depois do diamante. Assim como as esmeraldas, possuem muitas inclusões que são provas de sua legitimidade. Apenas 1% dos rubis é utilizado para joalheria. Os rubis grandes são raros e muito valiosos. O maior rubi digno de ser lapidado tinha 400 ct e foi encontrado na Birmânia.

Jazidas: As jazidas de Rubi estão localizadas principalmente em Sri Lanka, Índia, Birmânia, Tailândia e Tanzânia

Cuidados com o rubi: O Rubi é a mais durável das pedras preciosas depois do diamante. Para assegurar longa vida de sua jóia proteja-a dos riscos.

Comentários